Whatsapp 13 99208-1607 | Mail: dpantunes@danielpenteado.com.br



José Carlos Andrade Bittencourt | Mestre Vermelho 27 | Bahia 1936 - 1996


José Carlos Andrade Bittencourt, nasceu em 09 de Março de 1936.

Conhecido no mundo da Capoeira como Mestre Vermelho 27, discípulo do Mestre Bimba, teve no ano de 1972 uma missão muito difícil de preservar o espaço de capoeira, hoje o mais importante do mundo.

Sem nenhuma dúvida um capoeirista maluco pela capoeira, enfrentou familiares com sabedoria, convencendo-os de que a prática da capoeira era um bom negócio. (Que viria a ser uma missão muito importante na sua vida).

Tinha um laço afectivo muito grande com Mestre Bimba, inclusive era um discípulo fiel, tinha um poder aquisitivo melhor porque era funcionário da PETROBRÁS. Vários alunos tinham noção das dificuldades financeiras que o Mestre Bimba vinha enfrentando, inclusive da proposta recebida de seu aluno Oswaldo de Souza para que se transferisse juntamente com seus familiares para Goiás em busca de alguém que valorizasse mais a sua arte . Não era o pensamento do Mestre Bimba, acabar com as actividades neste espaço, por isso propôs a alguns alunos a venda, como muitos não trabalhavam não puderam aceitar a oferta. Foi aí que Mestre Bimba chamou Mestre Vermelho 27 e disse-lhe: "Vermelho você é o único que pode ficar com este espaço porque é "MALUCO POR CAPOEIRA"". E assim foi feito, pois o Vermelho 27, possuía recursos suficientes, pois além de capoeirista também era funcionário da PETROBRÁS.

Esta negociação foi feita com direito a recibo, tudo pago conforme o acerto entre o Mestre Bimba e seu discípulo Vermelho 27.Vale ressaltar que naquele momento seu objectivo era tão somente ajudar Mestre Bimba já que não tinha ambições em relação ao espaço adquirido.

Mestre Vermelho 27 resolveu continuar os ensinamentos da Capoeira Regional que conseguiu assimilar do Mestre Bimba, teve ajuda de várias pessoas entre eles Mestre Boa Gente, Ferro Velho, Vermelho Boxel, Mestre Bahia, e Mestre Bando, fazendo assim várias alianças, para não fechar o local. Mestre Vermelho era um amigo de todas as horas e uma pessoa bastante polémica e imprevisível.

Quando da viagem do Mestre Bimba a Goiás, o nome do seu trabalho acompanhou-o, na sua jornada, porém no Pelourinho o nome permaneceu na fachada principal que era CENTRO DE CULTURA FÍSICA REGIONAL, nome este que ainda hoje pode ser visto em fotos antigas , recebeu auxilio de vários capoeiristas inclusive de um por nome Coringa da linha de Capoeira Regional. Muitas reuniões foram feitas no espaço administrado pelo Mestre Vermelho 27, para participação em campeonato de Capoeira com a presença de diversos capoeiristas entre eles: Itapoan, Saci, Carlos Sena.

Apesar de todas as dificuldades enfrentadas o Mestre Vermelho 27 prosseguia levando a vida.

Em Fevereiro de 1974, Mestre Bimba veio a falecer no Estado de Goiás. Mestre Vermelho 27 então resolveu tirar a placa da fachada principal que preservava o nome do Antigo Centro de Cultura Física Regional, para colocar Centro de Capoeira Regional da Bahia, vale lembrar que Mestre Vermelho só mudou o nome da antiga placa após a morte do Mestre Bimba, pois considerava-o como seu guia.

Não existia na mente do Mestre Vermelho 27, a audácia de querer ser o sucessor do Mestre Bimba, muito menos tomar o seu lugar. Pois o seu conhecimento era simplesmente a base do que aprendeu da capoeira Regional no Centro de Cultura Física Regional. Cada aluno do Mestre Bimba que tivesse interesse em continuar a capoeira regional, era responsável e tinha a sua capacidade de ensinar o que havia aprendido com o Mestre Bimba, sendo assim cabe ressaltar que o Mestre Bimba não deixou nenhum documento assinado, delegando poder para qualquer aluno continuar o seu trabalho, e sim os alunos que tinham interesse poderiam transmitir os ensinamentos da Regional, não podemos esquecer que a cada década o trabalho realizado pelo Mestre Bimba sofria mudanças sempre buscando a eficiência da Capoeira Regional.

Mesmo sabendo-se que a busca da eficiência na Capoeira Regional traria consequências, com alguns movimentos em desuso, ou sendo modificados. Após a morte do Mestre Bimba, reuniram-se vários mestres de capoeira, com o objectivo de discutir a Capoeira Regional e tentar aproximar-se ao máximo do trabalho deixado pelo Mestre Bimba.

Foi o próprio Mestre Vermelho 27 quem acrescentou ao seu nome o 27 por duas razões:

1ª. Diferenciar-se de um outro aluno cujo nome era também Vermelho: sendo que um era aluno do Mestre Bimba e outro aluno do Mestre Pastinha.

2ª. Que o número 27 era o seu número de sorte na Roleta, onde costumava jogar, e também a placa do seu carro (segundo ele este número trazia-lhe sorte).

Mestre Vermelho nunca negou suas origens, foi aluno do Mestre Bimba até na hora da sua morte, pois ainda no leito de um Hospital, em Salvador recebendo soro, com dificuldades para falar, fazia anotações num pequeno caderno sobre notas de berimbau.

Veio a falecer em 18 de Maio de 1996, devido a problemas de insuficiência respiratória, sobre os seus despojos foram colocado um Berimbau. Deixou seu nome gravado na história da capoeira como marco da preservação deste imenso património cultural.




Todas as Fontes Internet

Volta a Biografia

Volta ao Topo



Comentários e Sugestões

foxyform
Pesquisar No Site


Video Mestre Vermelho 27

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player